Escreva aqui oque você gostaria de ver aqui.

AURICULOTERAPIA / TERAPIA AURICULAR

Auriculoterapia é um método terapêutico de diagnóstico e tratamento através de estímulos em pontos reflexos no pavilhão auricular (orelha), correspondentes a todos os órgãos, tecidos e funções do corpo humano.

É utilizada no tratamento de:

  • Tabagismo
  • Obesidade
  • Enxaqueca
  • Dores em geral
  • Depressão
  • Coluna
  • Síndrome do pânico
  • Gastrite
  • Ansiedade
  • Bronquite
  • Alergias
  • Insônia
  • Hipertensão arterial
  • Dentre outras...

Auriculoterapia para Emagrecimento

Técnica da acupuntura que diminui e faz com que a pessoa não coma por impulso, melhora o quadro de depressão, diminui a fome, aumenta o metabolismo, diminui inchaço e a retenção de líquidos, levando a diminuição de peso, melhora na qualidade de vida e auto-estima.

SE VOCÊ É DO RIO DE JANEIRO FALE COMIGO, TENHO PACOTES BEM ATRATIVOS.


terça-feira, 23 de fevereiro de 2010

BENEFÍCIOS DA MASSAGEM



Muitas vezes nos perguntamos "Será mesmo que a terapia da massagem traz benefícios?".

Para surpresa de muitos, há várias universidades, principalmente nos Estados Unidos, que estudam os efeitos da massagem sobre as pessoas em todas as faixas etárias como vamos ver a seguir, mas infelizmente aqui no Brasil não há muitos estudos sobre o assunto.







O "Touch Research Instituite", nos Estados Unidos, já conduziu em torno de 78 estudos sobre os efeitos positivos da terapia da massagem e dentre as descobertas significativas estão a melhora no crescimento (no caso de crianças), redução de dores (exemplo fibromialgia), redução nos problemas com a auto-imunidade (aumento das funções pulmonares na asma e diminuição dos níveis de glicose em diabéticos), melhoria da função imunológica e melhoria da performance e agilidade.Muitos destes efeitos se mostraram devido ao relaxamento e a diminuição dos hormônios do estresse.

Nenhum comentário:

CUDADO!

29/01/2012

HPV: para evitar, uso do preservativo é fundamental. Confira as formas de tratamento e a importância da vacina

18 janeiro, 2012

Nos posts anteriores do Seja Divina focamos nos números da infecção pelo HPV (papiloma vírus humano), uma das DSTs mais comuns no mundo e na necessidade de realização de exames preventivos periódicos pelas mulheres, afim de saber se estão infectadas e por quais subtipos do vírus. Isso porque entre os mais de 200 subtipos do HPV, somente alguns são responsáveis pelo câncer de colo de útero. E nem todas as lesões provocam verrugas…

Agora, vamos saber uma pouco mais como se dá a transmissão, os principais tratamentos e a importância da vacina. Em primeiro lugar, você deve ficar atenta para o uso do preservativo nas relações sexuais. Só ele pode protegê-la contra as DSTs, incluindo o HPV. Feminina ou masculina, camisinha sempre!

A transmissão do HPV ocorre por contato direto com a pele infectada. Os HPV genitais são transmitidos por meio das relações sexuais, podendo causar lesões na vagina, colo do útero, pênis e ânus. Também existem estudos que demonstram a presença rara dos vírus na pele, na laringe (cordas vocais) e no esôfago. Já as infecções subclínicas são encontradas no colo do útero. O desenvolvimento de qualquer tipo de lesão clínica ou subclínica em outras regiões do corpo é bastante raro.

O uso de preservativo (camisinha) diminui a possibilidade de transmissão na relação sexual (apesar de não evitá-la totalmente). Por isso, sua utilização é recomendada em qualquer tipo de relação sexual, mesmo naquela entre casais estáveis.

Diversos tipos de tratamento podem ser oferecidos (tópico, com laser ou cirúrgico). Só o médico, após a avaliação de cada caso, pode recomendar a conduta mais adequada. Por isso, mantenha consultas periódicas ao seu ginecologista!

Vacina ainda não é gratuita no Brasil - A Organização Mundial da Saúde recomenda que a vacinação rotineira contra HPV seja incluída nos programas nacionais de imunização contanto que a prevenção do câncer colo do útero e de outras doenças relacionadas ao HPV representem uma prioridade em saúde pública; seja factível a introdução da vacinação através do programa nacional de imunização; a sustentabilidade do financiamento possa ser assegurada e a custo-efetividade das estratégias de vacinação no país ou região seja considerada. No Brasil, a vacina contra o HPV ainda não é disponibilizada gratuitamente no SUS, mas pode ser comprada em clínicas especializadas. Mas já há discussões no Ministério da Saúde para inclusão. Saiba mais aqui.